Saturday, November 22, 2008

Limpar a vista...


Quem faz hoje 24 anos é cantora e atriz novaiorquina Scarlett Johansson, considerada por muitos a nova musa de Hollywood. O diretor-ator-produtor Woody Allen se assume um apaixonado pelo trabalho da "tentação loira", como já foi chamada. Apesar de deixa claro o abrasivo esplendor sensual que atribui à loira, ele não acha que a mocinha possa ser considerada uma musa do cinema.

Dia 14 último, estreou no Brasil "Vicky Cristina Barcelona", o mais novo filme de Woody Allen que conta com Johansson e Penélope Cruz como protagonistas. O filme é quente e não vai decepcionar os fãs do elenco.

Musa ou não, pelo menos, pra limpar a vista ela serve. É ou não é?

Sunday, November 16, 2008

The Offspring em Fortaleza


Estava lá, eu, recém saído de uma febre e de uma tremenda dor de cabeça, no show do The Offspring. Como presente de qualidade, e de uma pessoa especial, é inegável, não tinha temperatura alta que me deixasse amofinando em casa. Fiquei no curral com o gado selecionado. Na foto, o repertório de um show qualquer da banda retirado do site oficial no Brasil.

“É primeira vez que estamos em Fortaleza. É uma emoção especial”, disse o lôro vocalista Dexter Holland, no final da primeira seqüência de songs. Donde eu estava, dava pra ver de perto também o guitarrista dos cabelos espetados (músico de apoio, segundo o Sidney) e o guitarrista cabeludo Noodles Wasserman, o mais animado, carismático e com expírito de adolescente da banda. Uma hora e nove minutos, cronometrados no meu celular, de um show, no mínimo, empolgante. A banda nitidamente ficou surpresa com a garganta do público explodindo na maioria das músicas.

Bom, teve de tudo. Desde a péssima idéia de colocar uma banda cover (boa, mas sem efeito) da atração principal até um maluco sem blusa que foi jogado pra depois da cancela do front stage. O cara se estabacou no chão, ficou com o rosto ensangüentado e ainda saiu fazendo o chifrezinho do metal pra galera..........\m/.......... Saiu arrastado por mais de quatro seguranças. Não conseguiram colocar o cara pra fora.

Por fim, Noodles, que não dispensou um cigarro e uma cerveja durante o show, foi único que ainda arriscou por algumas vezes um “oubhrigádou Forrrtalêsa”. Foi também quem mais se comunicou com o público, inclusive mandando umas brejas pros mais próximos do palco. “Nós viajamos o mundo inteiro, mas tem uma cidade muito foda, Fortaleza, vocês são foda”, em inglês, claro.

Uma coisa curiosa, mas do que as camisas que jogaram no palco e as cervejas derramadas na cabeça de quem tivesse por perto, foi o contágio até dos mais sérios pela hipnose The Offspring. O segurança perto de mim pensa que eu não vi, mas tava rolando gingado do pezim dele ao som do punck rock...rs

E depois de uma porrada de palhetas derramadas pelos integrantes da banda ao final do show, lá vai eu com a minha pequena em boa hora e com uma sensação estranha de não ter ficado junto à multidão, como sempre acontece. Ao mesmo tempo, com a impressão que deveria usufruir ao máximo o aquelas duas posseiras coloridas pudessem nos dar. Tive direito a cinco latinhas de cerveja apenas. Valeu mesmo foi ser VIP por uma hora e nove minutos a poucos metros do
s "tios" do puck rock.

e ainda...

não falta material do The Offspring na net.
Site da banda no Brasil: http://theoffspring.com.br/pt/
Sida oficial: http://www.offspring.com/

Seu Lunga na sala de aula

video

O seguidor da era digital. Vai um funk aí?

Colaborou Kelly Bezerra, diretamente de Crixás (GO)

Saturday, November 08, 2008

O religioso e sobrenatural na web

Deus e suas intenções precisam mesmo de modernização. E a fé chegou aos mais subjetivos e longínquos pedaços desta terra que o homem a de comer. Depois de entrar na onda do cartão de débito para cobrar os serviços da igreja, inclusive o dízimo (nesse caso, não serviço), chegou a vez da libertação através dos pixels virtuais, por dentro de uma tela de computador. Num movimento que eu chamdo de Cruzada Virtual, as religiões buscam novos adeptos e fidelização dos antigos religiosos não cessa.

Bom, agora sou parte de uma experiência sobrenatural na internet. Minha querida mãezinha, religiosa que é, sempre deixa terços pendurados em locais estratégicos, mensagens espirituais espalhadas nos quartos e consegue água benta pra gente beber. Enfim, cada um no seu quadrado, mas eu ainda fico, às vezes, no quadrado dela. E o diálogo da semana foi: - Meu filho, eu acendi um vela pra você. – Não acredito, mãe. Vai ficar a casa impregnada de cheiro de vela. Cadê? – Na internet. – Como assim? – É, vem cá que vou te mostra.

E num é que é verdade. Tava lá, uma vela acesa pra mim na internet. O lance é o seguinte. Você acende uma vela virtual, dedica pra alguém ou a alguma causa, e ela fica sete dias acesa, representando a fé, religiosidade e coisas do tipo. "É vela de vida", argumentou minha mãe.

Enfim, é de graça, fácil de fazer, inovador, não fede e não queima. Então, deixa lá. Tudo que vier pro bem, tá valendo. Contanto que eu não tenha que andar de joelho, subir escadas de costas ou caminhar longas distâncias a pé pra pagar promessa...

Pra quem está com a fé em dia, vale uma vela na world wide web:
http://www.paieterno.com.br/?class=Velas&method=onListarVelas